ETERNO RETORNO


Aquela sensação que você sente em um determinado mês do ano e se vê nos anos passados. 

  É unânime a afirmação que o mês de Dezembro é um tempo de reflexão para todos, não adianta negar. Em algum momento desse mês, você começa a se perguntar e relembrar consigo mesmo sobre as coisas que você conseguiu conquistar no ano atual. O que você planeou para a sua vida esse ano? Quando falamos em planos, estamos falando sobre querer e querer é sonhar. Sim, somos movidos pelos nossos sonhos, estamos a todo momento tentando preencher alguma lacuna, seja ela grande ou pequena.

 -E o que os torna grande de fato? 

 -O que é um sonho grande para você?

 Temos tantos exemplos, que se começarmos a compartilhar-mos um com o outro, acabaremos em um julgamento. Pois é, pois existem pessoas que almejam ter um carro próprio, esse é o seu plano para esse ano? Talvez seja uma viagem, ou uma casa. O ponto que quero chegar, é que não importa o que você deseja ou o que eu desejo. Nunca iremos de fato nos sentir 100% realizados, tudo que você gosta, tudo que eu gosto, tudo que ansiamos existe um referencial e não importa a viagem que você faça ou o carro que você compre, ao conquista-los você sempre irá querer algo a mais ou melhora-los, você passa anos desejando aquilo ou aquele momento e finalmente quando chega lá, não dá o devido valor à sua caminhada, pois perde a graça. Antes você se via em grupo de pessoas que não usavam chapéus, e o seu plano é sair dali, conquistar aquele maravilhoso chapéu. Algumas pessoas usam, porque você vai ficar com a cabeça de fora? Chegou o dia, você conseguiu o bendito chapéu, coloca na cabeça e fica todo empolgado, mas depois de uma semana ao olhar ao seu redor se vê preso em um grupo onde todos usam chapéus. Pof! Perdeu o valor.

-Peraí, mas isso não é plano para ninguém.

 Eu avisei sobre os julgamentos, o difícil de você querer compartilhar os seus planos com alguém, é que a pessoa não vai querer te ajudar de fato. Sim, ela irá te ouvir e lhe dar algumas palavras de incentivo, mas antes de tudo isso e em questão de segundos, ela vai colocar os planos dela na frente dos seus e simplesmente julga-los. Porque talvez essa pessoa não goste de chapéus, ela prefere perfumes. Para ela o seu chapéu é algo extremamente fútil, e para você perfume pode ser uma coisa irrelevante.  Então cá estamos, nos martirizando, pois mais um ano está em andamento e fizemos a promessa no mês de Dezembro que esse ano iríamos mudar de vida. Agora pare e olhe para sua vida, porque está reclamando tanto?  Você chegou lá e nem viu, nem agradeceu a si mesmo, olhe para tudo que você tem. Calma, eu não vou dizer que é fútil. O seu Smartphone, como você vivia antes sem ele? O seu computador, A sua tatuagem, O seu jogo de talheres, até mesmo aquele enfeite que você que você comprou e que antes a sua casa não tinha. Volte atrás, você sempre quis fazer 18 anos, existem pessoas que não fizeram, estar vivo não é um sucesso?
    Lembre-se das pequenas conquistas, porque se você acha que lhe falta algo para conquistar, você está vivendo o mesmo momento de 5 anos atrás.